728x90 AdSpace

Agora News
domingo, 2 de julho de 2017

Sobre Rede Elétrica Subterrânea ou Enterrada


Tema: Rede Elétrica Subterrânea ou Enterrada
Foco: Rede Publica e Condomínios
Fonte: Infraestruturaurbana.com.br
Referências: Normas Tecnicas ABNT/Nbrs
Apostila: Critérios para Projeto e Construção de Redes Subterrâneas
Data: 01/Jul/2017
Editorial: Por Rodnei Corsini


As linhas elétricas subterrâneas podem ser executadas com cabos diretamente enterrados no solo ou, mais frequentemente, contidos em eletrodutos enterrados. Como os cabos não ficam sujeitos a intempéries, os riscos de alguns tipos de avarias, em relação às redes aéreas, são diminuídos. As redes subterrâneas também trazem benefício de diminuírem a poluição visual nas cidades.

A instalação de redes enterradas, entretanto, exige precauções por conta de solicitações a que os cabos podem ser expostos (como movimentação de terra, choques mecânicos, umidade e ações químicas causadas pelo solo). Além disso, também é necessário compatibilizar a rede elétrica com demais redes subterrâneas (distribuição de água, de dados, de gás etc.) para que elas fiquem situadas a distâncias adequadas.

A técnica mais indicada para enterramento de uma rede elétrica já existente em uma área já habitada e com infraestrutura são os métodos não destrutivos (MNDs). Já a abertura de valas é uma técnica convencional que exige mais tempo e grandes áreas de interdição de tráfego de pessoas e veículos. Não há uma regulamentação pública nacional quanto à forma de implantação de redes elétricas subterrâneas. Por isso, as próprias concessionárias seguem seus modelos baseados em estudos técnicos e normas gerais da ABNT.




1 - Compartilhamento do subsolo

Um projeto de enterramento de rede precisa ser viabilizado pelo gerenciamento correto do uso do solo, o qual depende de cadastros das redes antes de suas implantações. Em geral, outros serviços utilizam o subsolo e devem ser considerados na instalação da linha elétrica subterrânea (como água e esgoto, águas pluviais, gás, TV a cabo e telefonia).

2 - Tipos de rede 

As redes subterrâneas são classificadas segundo sua tensão elétrica. São as redes primária (de média tensão - MT) e secundária (de baixa tensão - BT).

2.1 - Primária 

Rede primária (MT) é considerada, em geral, aquela que tem mais de 1.000 volts. Ela conduz a corrente elétrica em maiores tensões de distribuição do que a secundária. Costuma ser enterrada sob a via de rolamento. Os cabos elétricos da rede primária podem passar por dentro de eletrodutos de polietileno de alta densidade (PEAD), com diâmetros em torno de 5" ou 6", os quais são enterrados diretamente no solo. Os tubos podem ser corrugados ou lisos.

2.2 - Secundária 

A rede secundária (BT) costuma carregar menos que 1.000 volts. Nessa rede, os cabos também passam por tubos de PEAD (com cerca de 10 cm de diâmetro) e carregam tensões que já foram reduzidas pelos transformadores.

3 - Cabos 

Segundo a norma ABNT NBR 5.410:2008, cabos diretamente enterrados ou contidos em eletrodutos enterrados devem ser unipolares ou multipolares. Quando são diretamente enterrados, devem ser do tipo armado (ou seja, dotados de armação metálica) ou então providos de proteção mecânica adicional na instalação.

3.1 - Primária 

Um cabo tipicamente usado nesse tipo de rede é o de alumínio trifásico, com isolamento EPR (etileno-propileno) ou XLPE (extrudado de polietileno termofixo).

3.2 - Secundários

Também costumam ser usados cabos de alumínio com isolamento tipo XLPE.

4 - Distribuição da rede 

Para cabos elétricos enterrados diretamente no solo, a norma NBR 5.410:2008 indica que o enterramento seja feito a 70 cm de profundidade em terreno normal e a 1 m em vias acessíveis a veículos. Essas profundidades podem ser reduzidas em terrenos rochosos ou, então, quando os cabos estiverem protegidos por eletrodutos. Uma medida adotada por concessionárias que enterram cabos dentro de eletrodutos é, para a rede primária, distanciar 80 cm da superfície. Já para a rede secundária eles ficam enterrados sob a calçada, entre 40 cm e 60 cm de profundidade. As concessionárias também adotam distâncias de segurança entre os dutos das redes primária e secundária e das demais redes, em todo o perímetro do tubo. Para uma rede primária, por exemplo, adota-se 30 cm de distância da rede secundária e demais linhas de transmissão.

5 - Sinalização

É colocado um elemento de sinalização contínuo sobre os dutos ou cabos, fabricado com material resistente à corrosão. Uma sinalização tipicamente usada é uma espécie de fita plástica, disposta a 10 cm acima da linha enterrada.

6 - Câmaras para transformador e caixas de inspeção

Uma linha elétrica subterrânea deve ter, ainda, câmaras (para abrigar transformadores e outros equipamentos da rede) e caixas de inspeção. Essas câmaras ou caixas são, em geral, feitas com monoblocos pré-fabricados em concreto armado.



Baixe Agora >> Critérios para Projeto eConstrução de RedesSubterrâneas em Condomínios


  • Blogger Comments
  • Facebook Comments

1 comentários:

  1. Essas instalações elétricas subterrâneas são ótimas para toda cidade mas são uma bomba se mau feitas, e uma bomba muito cara, tanto para instalação como manutenção. Já participei da manutenção de uma sessão e queimei um martelete da Makita no trabalho, justamente onde poderia ter uma estrutura diferente, melhor pensada. A "Solução" foi quebrar e refazer tudo.

    ResponderExcluir

Item Reviewed: Sobre Rede Elétrica Subterrânea ou Enterrada Rating: 5 Reviewed By: Mauricio Pagliaccio