728x90 AdSpace

Agora News
segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Inversor de frequência versus Soft Starter, qual devo usar e suas diferenças ?


Bom pessoal, vamos procurar destrinchar este tópico sobre as diferenças entre inversores de frequência e soft starter e para começar peço licença aos engenheiros pois não trataremos das minúncias teóricas e sua concepções, vamos abordar a parte técnica, ou seja a pratica executiva sobre o que se deve usar e como usar na tratativa dos inversores (conversores) e soft starter ok !

O Soft Starter é um equipamento dotado de um dispositivo eletrônico (pontes tiristorizadas) para o controle de partida de motores como centrifugas, ventiladores ou qualquer outro tipo que exija uma elevada potência em seu acionamento até atingir sua corrente de carga nominal.





Isto suaviza (como o próprio nome diz) a partida de um motor, elevando sua eficiência e durabilidade do motor e seus periféricos, geralmente os Soft Starter são providos de sistema By Pass, que quando o motor atinge sua plena carga ele se desliga e aciona sua rede de tensão normal, desta forma os soft starter não concebem nenhum tipo de controle sobre o motor, apenas de partida.


"Uma curva de potência de partida pode exigir uma carga de até 10 vezes superior a corrente de carga nominal de um motor"

Quanto ao inversor de frequência, este por sua vez é dotado de pontes retificadoras e capacitores em seu conjunto eletrônico podendo controlar a frequência de tensão em CC (corrente continua) considera tambem o trabalho igualmente ao soft starter, porem ele também é capaz de controlar e atribuir processos ao motor, alem de monitorar e proteger os motores contra disturbios na rede, como subtensão, sobretensão, falta de fase entre outros.

Os inversores de frequência (conversores) tem grande capacidade de se adequar à diversos dimensionamentos e tipos de cargas, mas a principal características do inversor é quanto sua dinâmica em controlar velocidades e partidas possibilitando um controle local ou remoto para rampa de aceleração e desaceleração, temporização, freio e alguns modelos permitem superar a frequência de 60 Hz.

Para concluir podemos dizer que para um processo simples de acionamento de motores devemos nos ater ao uso de soft starter e caso necessitarmos de aplicações de controles na ponta de eixo do motor e automatizar o processo mecânico devemos utilizar os inversores de frequência, em momento oportuno estarei publicando sobre as parametrizações dos inversores e sua principais características e aplicações, veja um vídeo abaixo sobre uma usabilidade de soft start e note o acionamento do By Pass, boa sorte !







  • Blogger Comments
  • Facebook Comments

2 comentários:

  1. Gostaria de receber a apostila de Inversoresx Softstarter. Grato, Melo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Melo, estarei disponibilizando em alguns dia duas apostilas Weg e Voges e você podera baixar na area de membros, grato.

      Excluir

Item Reviewed: Inversor de frequência versus Soft Starter, qual devo usar e suas diferenças ? Rating: 5 Reviewed By: Mauricio Pagliaccio